Brand Abuse, Digital Fraud, Data Leakage, Sales Abuse, Threat Intelligence

Relatório: pandemia e setor financeiro no foco do crime digital

Por André Luiz R. Silva em
COMPARTILHAR

O setor financeiro e os cenários trazidos pela pandemia do novo coronavírus foram os principais alvos do crime digital no Brasil no segundo trimestre de 2020. 

Assim como o setor financeiro foi pela segunda vez consecutiva (repetindo o fato antes inédito) o mais atingido pelos golpes de phishing, também o alvo na injeção bilionária de dinheiro do Auxílio Emergencial do governo brasileiro indica que neste momento as transações bancárias estão muito mais na mira do que o e-commerce, por exemplo.

Esses e outros dados estão no nosso novo relatório Atividade criminosa online no Brasil, que lançamos em um webinar especial com dicas e análises do nosso líder de Threat Intelligence, Eduardo Schultze.

Assista ao vídeo:

 

 

Antes de ler nossas dicas sobre os principais dados mais abaixo, você já pode baixar o relatório! É só clicar neste botão:

BAIXAR RELATÓRIO

 

Mais destaques do relatório da Axur: 2º trimestre / 2020


Phishing

Pela primeira vez, o número de páginas falsas caiu no Brasil! Foram 9.572 casos de phishing detectados, 12,26% menos páginas do que o primeiro trimestre. Porém, malware e os golpes do Auxílio Emergencial indicam uma mudança de foco dos cibercriminosos.


Malware e vírus

Foram 38 arquivos de malware e vírus detectados. O número de malware caiu mais do que já vinha caindo no trimestre anterior, porém em junho este nível subiu: justamente o mês em que o phishing registrou maior queda. Em abril, ainda, foi registrado o recorde da média de empresas atacadas em um único malware: 35!


Fraudes digitais e a pandemia do novo coronavírus

Nosso projeto voluntário para remoção de fraudes envolvendo órgãos governamentais e/ou públicos e o novo coronavírus, o Quarentena Sem Fraudes, recebeu neste trimestre 37.866 denúncias!

De fato a situação é crítica, e neste especial de 7 páginas abrimos também as detecções em deep e dark web sobre fraudes, movimentações, esquemas e vendas ilegais que são voltadas principalmente ao Auxílio Emergencial.


Vazamento de credenciais

O grande destaque deste trimestre é que 75,1% das senhas que detectamos eram formadas somente por letras minúsculas! Aliás, o tamanho da senha média que detectamos ficou em 8,3 caracteres.

No total, foram 9,16 milhões de credenciais detectadas da web superficial à deep e dark web – e a maior parte delas vem de grandes vazamentos que continham milhões de dados em um único arquivo.


Vazamento de cartões de crédito e débito

Dos cartões expostos detectados pela Axur, notamos que o Brasil voltou a ser o campeão em dados vazados! Desta vez, nosso país contabilizou 53,9% do total mundial, ultrapassando os Estados Unidos.

Ainda, dos 517.670 cartões encontrados, vimos que 96,9% deles estavam dentro da validade no momento da detecção!


Infrações em usos de marca

O grande foco deste trimestre nos usos de marca online foram as buscas pagas do Google e do Bing. Esse perigo sorrateiro desvia os consumidores para golpes e fraudes usando marcas nas páginas de pesquisa, e neste trimestre seu percentual nos usos de marca subiu 25,6 pontos: foi de 3,1 para 28,7% do total!

 

Baixe agora o relatório


É só colocar os seus dados abaixo:

 

event-image

ESPECIALISTA CONVIDADO

Eduardo Schultze, Coordenador do CSIRT da Axur, formado em Segurança da Informação pela UNISINOS – Universidade do Vale do Rio dos Sinos. Trabalha desde 2010 com fraudes envolvendo o mercado brasileiro, principalmente Phishing e Malware

AUTOR

André Luiz R. Silva

Jornalista formado pela UFRGS e Content Creator da Axur, responsável pelo Deep Space e atividades de imprensa. Por aqui, também já analisei dados e fraudes na equipe de Brand Protection. Mas, para resumir: meu brilho nos olhos é trabalhar com tecnologia, informação e conhecimento juntos!